Usina Binacional Bolívia – Brasil.

Na nossa visão, a construção das usinas de Santo Antônio e Jirau, na parte brasileira do Rio Madeira no Estado de Rondônia abre uma excelente janela de oportunidade para que a usina binacional Bolívia – Brasil, prevista no planejamento da Iniciativa para la Integración de la Infraestructura Regional Suramericana (IIRSA).

Usina Binacional Bolívia – Brasil.

Em decorrência de sua estratégia visando apoiar a integração energética da América do Sul, a ABIDES inicia a publicação de uma séria de artigos sobre o projeto da Hidrelétrica Binacional Brasil-Bolívia, na Bacia do Rio Madeira.

Na nossa visão, a construção das usinas de Santo Antônio e Jirau, na parte brasileira do Rio Madeira no Estado de Rondônia abre uma excelente janela de oportunidade para que a usina binacional Bolívia – Brasil, prevista no planejamento da Iniciativa para la Integración de la Infraestructura Regional Suramericana (IIRSA), organismo multilateral destinado a promover projetos de integração da infra-estrutura do continente, se torne uma realidade, gerando desdobramentos relevantes em termos da integração econômica entre os dois países nos campos da energia, meio ambiente, geração de empregos e na integração hidroviária, fator fundamental para promover o aumento das tocas comerciais entre os países.

O projeto denominado G3 – Corredor Fluvial Madeira – Madre de Dios – Beni, integra uma estratégia de implantação da navegabilidade e produção de energia elétrica (3.000 MWe). O assunto foi profundamente discutido em artigoEl Proyecto de Aprovechamiento hidroeléctrico y de navegabilidad del río Madera en el marco del IIRSA y del contexto de la globalización da Dra. Patrícia Molina, Coordenadora Nacional do Foro Boliviano sobre Médio Ambiente y Desarrollo – FOBOMADE. Este artigo é o primeiro desta série e recomendamos a sua leitura, pois permite uma visão boliviana da questão. Outros artigos serão publicados, de forma a promover o conhecimento da importância da integração energética Brasil-Bolívia.

Conforme técnicos da Eletrobrás, “Estudos da CIER, sobre complementaridade hidrológica no Cone Sul, estima-se um ganho de 29 TWh/ano, ou seja,equivalente a uma receita a preços médios correntes decerca de US$ 1,000 milhões e um investimento evitado deUS$ 9,380 milhões.”

Engenheiro Everton Carvalho

Presidente da ABIDES

Gerson Bastos

Gerson Bastos é um desenvolvedor de sites especializado na plataforma open source Wordpress. Trabalha com desenvolvimento de sites desde 2007 e atua principalmente em Brasília-DF. Email: gerson@gersonbastos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.