TÜV RHEINLAND ATESTA NORMA DE REDUÇÃO E CONTROLE DAS EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA – GEEs.

 

 

Preocupação com as mudanças climáticas, evidenciada no painel do IPCC, em Estocolmo, valoriza a adoção da ISO 14064 por governos e empresas.

 

Uma das conclusões do quinto relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas – IPCC, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente – UNEP  e da Organização Meteorológica Mundial – WMO,  siglas em inglês, em Estocolmo, é que a temperatura mundial subiu mais de 0,8°C desde o início do século XX e a tendência é de permanente elevação até o final do século XXI, muito em função das emissões de Gases do Efeito Estufa – GEE na atmosfera.

 

Diante deste cenário, os esforços da comunidade internacional se convergem em limitar as emissões dos GEE, como uma forma de se evitar uma elevação maior da futura temperatura global. A norma ISO 14064, de validação e verificação dos GEE, é uma metodologia para o desenvolvimento de inventários e programas focados na redução das emissões dos Gases de Efeito Estufa – GEE.

 

Fornecida para a indústria e aos governos interessados em contribuir com o clima, essa norma é uma das principais a serem atestadas dentro do portfólio de serviços da TÜV Rheinland do Brasil, subsidiária de um dos maiores grupos mundiais de certificação, inspeção e gerenciamento de projetos.

 

“A preocupação com as mudanças climáticas, em função do aumento da temperatura global, só valoriza a adoção da ISO 14064. Trata-se de uma norma de referência para Gases de Efeito Estufa – GEE, sendo uma iniciativa da ISO para quantificação, monitoramento e verificação/validação de emissões e/ou remoções de GEE de forma voluntária”, observa o gerente de contas da área de energia e meio ambiente e sistemas de gestão da TÜV Rheinland do Brasil, Lucas Martins.

 

A obtenção da ISO 14064 compreende três situações: a quantificação e elaboração de relatório de emissões (inventário); o desenvolvimento de projetos de redução/remoção de emissões; e a validação e verificação de declaração de GEE.

 

“Seguir a norma eleva a credibilidade das organizações no mercado e demonstra o compromisso das empresas em operar de forma mais sustentável. A declaração feita por nossos especialistas garante a independência de suas avaliações e relatórios”, explica Martins.

 

Uma instituição atestada nessa norma ainda se destaca pela transparência e credibilidade na quantificação, monitoramento, e redução de GEE; e pelo desenvolvimento de mecanismos internos fortes para o gerenciamento e comunicação das emissões de GEE.

 

A declaração também facilita a implementação de estratégias e de gerenciamentos pela empresa, além de fortalecer a relação de confiança com fornecedores, parceiros e público interno.

 

A ISO14064 é compatível com os princípios do GHG Protocol, uma ferramenta reconhecida internacionalmente. O GHG Protocol visa à contabilização das Emissões de GEE e é aplicável a qualquer organização de todos os tipos de atividades e setores.

 

Sobre a TÜV Rheinland

 

O Grupo TÜV Rheinland é um dos maiores em certificações no mundo. Fundada na Alemanha há mais de 140 anos, a organização tem uma trajetória marcada pela seriedade, profissionalismo e independência. Há cerca de 40 anos, iniciou seu processo de internacionalização, a partir da Europa. Desde então, a rede não parou de crescer.

 

A marca TÜV Rheinland está presente em milhares de produtos ao redor do mundo, garantindo que são seguros para usuários e consumidores.

 

No Brasil, a empresa possui por volta de seis mil certificações ativas, atendendo a mais de 1.500 clientes dos mais diversos setores. É uma empresa acreditada pela ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações, do Ministério das Comunicações, e pelo INMETRO – Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial,  em mais de 100 escopos diferentes, tendo forte atuação junto aos setores de telecomunicações, tecnologia da informação, eletrodomésticos, máquinas, produtos médicos, produtos mecânicos de recreação e domésticos; produtos alimentícios, indústria automobilística e de autopeças, entre outros.

 

http://revistaecoturismo.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.