Para especialistas usinas termelétricas deverão voltar a matriz energética nacional

Em: 12/08/2016 às 13:38h por

The sun sets on a power generating plant in Huntington Beach, Calif., Thursday, Aug. 31, 2006. California will become the first state to impose a cap on all greenhouse gas emissions under a landmark deal reached Wednesday by Gov. Arnold Schwarzenegger and legislative Democrats. (AP Photo/Chris Carlson)

Com a recusa do Ibama em conceder a licença ambiental para a construção da hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, no Pará, especialistas acreditam que a matriz energética brasileira deverá ter de volta as usinas termelétricas, que deverão substituir em parte os 8 mil megawatts (MW) previstos para a usina que ficaria na Região Amazônica.

Desde 2012, quando a falta de chuvas começou a reduzir drasticamente o nível dos reservatórios, a matriz nacional vem observando que a termelétricas estão ganhando espaço. Em 2013, o governo baixou artificialmente os preços da conta de luz, gerando um aumento da demanda. E isso o forçou a ligar todas as termelétricas do país, inclusive as mais poluentes, movidas a óleo diesel.

Especialistas ainda afirmam que a matriz elétrica deve ganhar novas termelétricas, sobretudo a gás, como forma de se preparar para um cenário de escassez de água. Pois, esmo com os leilões de fontes renováveis nos últimos anos, como eólica e solar, as termelétricas tendem a garantir a segurança energética.

Fonte: Ambiente Energia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.