Otimização do Uso de Recursos Hídricos

Otimização do Uso de Recursos Hídricos

A água é encontrada no estado líquido, constituindo-se em recurso natural renovável por meio do ciclo hidrológico.

Os recursos hídricos são caracterizados em função de sua quantidade e qualidade, estando estas características intimamente relacionados, pois a qualidade da água depende diretamente da quantidade existente para dissolver, diluir e transportar as substâncias que serão aproveitadas nas cadeias alimentares.

O total de água doce explorável sob o prisma tecnológico e econômico, representa menos de 0,5% do total da água disponível (ENGENHARIA AMBIENTAL, 2004).

A alteração da qualidade da água agrava o problema da escassez.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que 25 milhões de pessoas no mundo morrem anualmente em função de doenças transmitidas pela água, como cólera e diarréias.

A água é uma das raras substâncias inorgânicas a se apresentar no estado líquido nas chamadas Condições Normais de Temperatura e Pressão.

A densidade da água diminui com o aumento da temperatura e também é afetada pelos sais e demais substâncias químicas dissolvidas.

A água apresenta calor específico bastante elevado e por isso pode tamponar a temperatura, absorvendo ou liberando diferentes quantidades de calor. Por isso as variações de temperatura nos meios aquáticos costumam ser brandas.

Outra característica física muito importante da água é a viscosidade. Isto permite que organismos mais densos, como as algas permaneçam flutuando devido à força de atrito entre a sua superfície e a água.

A cor e a turbidez também são características físicas importantes na regulação, pois permitem controlar a entrada de luz no meio aquático. A cor pode ser real ou aparente. A cor real está associada a substâncias dissolvidas na água e pode afetar a penetração de luz.

Este é o caso do rio Negro, afluente do Amazonas, cujas águas apresentam coloração escura devido à presença de ácidos húmicos dissolvidos nas águas.

A cor aparente do meio aquático está associada a reflexos originados na paisagem adjacente ou referenciados com a cor de seu fundo, se o mesmo se encontrar visível.

Uma última característica física notável é a polaridade. Cada molécula no meio líquido sofre e exerce atração elétrica das moléculas ao seu redor.

Este fenômeno é responsável pela geração da tensão superficial da água, que constitui o “habitat” de muitas espécies de pequenos organismos.

Os detergentes podem enfraquecer esta película e alterar profundamente as populações de microorganismos.
A principal característica química da água é a sua propriedade de solvente universal, capaz de dissolver um grande número de substâncias orgânicas e inorgânicas, que podem ser essenciais para a sobrevivência de organismos aquáticos.

A presença de oxigênio dissolvido, dentre outros gases, é fundamental para que ocorram vida e fotossíntese no meio aquático. Peixes respiram oxigênio retirado das águas através das brânquias.

Os monitoramentos ambientais devem enfatizar o controle do oxigênio dissolvido, além de características físicas e químicas básicas. Pois boa parte dos acidentes ambientais em rios de bacia hidrográficas importantes no país ocorre porque a poluição por esgotos ou efluentes industriais retira o oxigênio necessário para a respiração dos peixes.

Havendo condições físicas e químicas apropriadas a água desenvolve uma importante associação biológica, constituindo cadeias alimentares compostas por produtores e consumidores de várias ordens e decompositores.

O meio aquático hospeda vírus, bactérias, fungos, algas, macrófitas, protozoários, rotíferos, insetos aquáticos, vermes, moluscos, peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

Dentre estes, a avaliação dos microrganismos presentes é de extrema importância para caracterização da qualidade dos recursos hídricos superficiais ou subterrâneos.

As águas são fundamentais para a vida. Por isso torna-se desnecessário enfatizar sua importância. Cerca de 70% do volume total do corpo humano é formado por água, e esta proporção varia nos demais seres vivos.

O uso mais nobre da água é o abastecimento humano. A qualidade de vida das populações humanas está diretamente vinculada com a oferta e qualidade de água, que é usada para higiene pessoal, preparo de alimentos e outros usos como irrigação de jardins, lavagens de veículos e pisos e usos cotidianos diversos.

EcoDebate, 12/07/2011 – artigo de Roberto Naime

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.