Novo Paradigma Ambiental: Projeto Yasuni-ITT – Equador.

Novo Paradigma Ambiental:  Projeto Yasuni-ITT – Equador.

Autor: Eng. Everton Carvalho – Presidente da ABIDES

Colaboração: Eng. Isabel Urgilés e Adv. Lorena Ortiz

 

DSC01942

Durante recente encontro com delegação de consultores do Equador realizada me 12 de março de 2013 no Centro Cultural de Visconde de Mauá, a ABIDES tomou conhecimento dos detalhes técnicos e políticos do Projeto Yasuni-ITT, dedicado à aplicação de compensações ambientais em troca da não exploração (renúncia de exploração) das reservas de petróleo localizadas na área do Parque Nacional de Yasuni, habitada por grupos originários da Floresta Amazônica. Esta iniciativa abre um novo modo de pensar soluções para o Desenvolvimento Sustentável na América do Sul.

O Equador, cujo território é parte dos mais importantes ecossistemas do planeta e cuja população enfrenta problemas típicos dos países em desenvolvimento, tem sido afetado por problemas ambientais globais. No entanto, dentro do país, há muitas características que moldaram o padrão de desenvolvimento ao longo do tempo e do perfil ambiental do Equador de hoje.

Os problemas ambentais do Equador são amplamente conhecidos. A pobreza é, sem dúvida, a principal causa e efeito da degradação ambiental. Outros graves problemas ambientais são causados por: desmatamento, erosão, perda de biodiversidade e dos recursos genéticos, a exploração desordenada e irracional de recursos naturais, o aumento da poluição das águas, solo e ar, a má gestão dos resíduos, a deterioração das condições ambientais urbanas, problemas de saúde e desnutrição, a desertificação e o fenômeno da seca, a deterioração das bacias hidrográficas, bem como o impacto dos desastres climáticos.

Pelas suas condições naturais o país é possuidor de abundantes e variados recursos naturais. Figura mundialmente entre os cinco países com os mais altos níveis de biodiversidade, detendo ainda uma riqueza florestal inestimável e alocou 16% de áreas de seu território em áreas protegidas. Seus recursos hídricos superficiais e a boa qualidades da terra têm o potencial para cobrir todas as suas necessidades de alimentos e gerar  excedentes exportáveis. A zona costeira é promissora para uma série de atividades produtivas: pesca, agricultura, mineração e turismo.

Para superar a crise económica e social que o país enfrenta atualmente, este deverá continuar a usar nos próximos anos a exploração de recursos naturais, particularmente as ricas reservas minerais e petróleo&gás, mas é essencial executá-la em uma base sustentável.

 

Parque Yasuni – Reserva Ambiental Planetária.

 

yasuni01

O Parque Nacional Yasuni é uma reserva ecológica que tem sido considerado um dos lugares de maior biodiversidade do planeta. Foi criado em 1979 e declarado Reserva Mundial da Biosfera em 1989, pela UNESCO. Em um único hectare do parque, há mais espécies de árvores e arbustos que nos Estados Unidos e Canadá juntos. O parque é o lar de nada menos que 150 espécies de anfíbios, 121 de répteis, 596 de aves, 200 de mamíferos, 500 de peixes e 4.000 plantas.

A ITT é o bloco de petróleo Ishpingo-Tambococha-Tiputini, com reservas provadas de petróleo de alta densidade (12 a 16 graus API) de 412 milhões de barris, e pode chegar a 920 milhões de barris, incluindo reservas prováveis.

A ITT abrange partes do Parque Nacional Yasuni e da Zona Intangível do Tagaeri e Taromenane.

 

A Iniciativa Yasuni-ITT.

O presidente do Equador, anunciou em 2007 à Assembléia Geral das Nações Unidas, o compromisso do país de manter reservas indefinidamente inexploradas de 846 milhões de barris de petróleo no ITT , equivalente a 20 % das reservas do país, localizado no Parque Nacional Yasuní na Amazônia equatoriana.

Pelo Projeto Yasuni-ITT, a comunidade internacional fornecerá fundos para a promoção do Desenvolvimento Sustentável do País. Esses fundos são administrados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e investido pelo governo equatoriano. O Equador assinou um acordo com o PNUD International Trust para implementar a iniciativa.

Pela iniciativa, o Equador se compromete a não explorar o petróleo da ITT com as seguintes contrapartidas em termos da utilização dos recursos próvidos  pela iniciativa:

  • Incentivos para a Geração de Energias Renováveis;
  • Manutenção dos Ecossistemas e Áreas Protegidas;
  • Reflorestamento de áreas degradadas;
  • Promover o  desenvolvimento social sustentável e a geração deempregos;
  • Promover  a eficiência energética.

 

A iniciativa Yasuni-ITT é um novo paradigma em termos de políticas ambientais na América do Sul. Este modelo serve como importante elemento de reflexão para os brasileiros, para alimentar soluções equivalentes dos problemas ambientais do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.