Na Turquia, jovens lideranças e ativistas de todo o mundo se reúnem para encontro sobre mudanças climáticas

Com treinamentos e trocas de experiências, Global Power Shift será multiplicado em todo o mundo após encontro em Istambul.

 

Global Power Shift - GPS

 

Jovens lideranças e ativistas de 135 países chegam à Turquia nesta segunda-feira, 24 de junho, para o Global Power Shift – GPS.

 

O evento, organizado pela ONG Internacional 350.org pretende criar um movimento global que encontre soluções para a crise climática que atinge todo o planeta.

 

A programação, com duração total de sete dias, contará com momentos de treinamento em cinco áreas distintas:

 

–  Política,

–  Ação Direta Não-Violenta,

–  Campanhas Digitais,

–  Ativismo Artístico e Criativo, e

–  Mídia e Comunicação,

 

Além de troca de experiências entre os participantes, que já trazem na bagagem a experiência de intervenções com jovens em seus países de origem.

 

O Brasil será representado por 12 jovens de quatro Estados – Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, formando a terceira maior delegação do encontro, atrás somente de China e Índia.

 

Estes brasileiros atuam em diferentes áreas, como organizações ambientalistas, movimentos sociais e coletivos artísticos e culturais, e após os momentos de formação e integração na Turquia, voltarão para o país com a missão de mobilizar mais jovens para as questões climáticas brasileiras em um movimento denominado “Clímax Brasil”.

 

O baiano Diêgo Lôbo, que trabalha com comunicação e direitos humanos, lembra a importância de um evento como esse para o país.

 

“O Brasil vive hoje um momento muito oportuno à realização do GPS. As manifestações e empoderamento político da sociedade brasileira têm tudo a ver com o que ambicionamos fazer nos próximos meses.”

 

“A ideia é construir uma grande estratégia de mobilização com os diversos segmentos sociais para diminuir as consequências das mudanças no clima em nossas vidas”, afirma.

 

Apesar da Fase 1, na Turquia, do GPS ser organizada pela 350.org, a segunda fase, com mobilizações locais que irão acontecer até março de 2014, envolverá e terá à frente diversos grupos, movimentos e organizações que tenham interesse em somar à iniciativa.

 

Cabe aos 12 jovens brasileiros, presentes na Turquia, multiplicar o conhecimento adquirido em Istambul.

 

Ainda não temos definido o que será, de fato, a fase 2 no Brasil”, explica Evelyn Araripe, educomunicadora de São Paulo e uma das integrantes da comitiva brasileira.

 

Segundo ela:  “o GPS, na Turquia, será um momento de trocas para trazermos novas ideias para aproximarmos mais jovens para o debate e a ação efetiva de combate ás mudanças do clima no Brasil”.

 

Protestos na Turquia

 

Apesar da coincidência entre a proposta do Global Power Shift e os protestos que ocorrem na Turquia desde o dia 28 de maio, contra a demolição do Parque Taksim Gezi para a construção de um shopping e que culminaram numa série de outras reivindicações, o GPS já está planejado para ocorrer na Turquia desde 2012.

 

Uma marcha climática, que integra a ação “End the Age of Coal” (Fim da Idade do Carvão, em tradução literal –

http://www.endtheageofcoal.org/faq

Com a presença de 5 mil participantes vindos de diversas regiões da Turquia já estava prevista para o dia 29 de junho para chamar a atenção para questões como subsídios aos combustíveis fósseis e o desmatamento, mas por questões de segurança, os organizadores do GPS ainda analisam se a marcha irá acontecer.

 

Mais informações:

 

Site: http://globalpowershift.org/

E-mail: brazil@globalpowershift.org

Página Facebook:https://www.facebook.com/climaxbr

 

EcoDebate, 24/06/2013

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.