MMA avalia impacto do novo Código

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, solicitou, nesta quinta-feira (26/04), à sua área técnica, estudo detalhado do impacto do novo Código Florestal, aprovado na véspera pela Câmara dos Deputados.

A informação é do secretário de Biodiversidade e Florestas do MMA, Roberto Cavalcanti, que participou pela manhã de audiência pública sobre o assunto na Comissão de Meio Ambiente da Casa.

A ideia é avaliar o novo texto, no conjunto de leis da área ambiental.

O secretário lembrou que o desafio de associar produção e preservação não muda da noite para o dia e interessa a todos os setores, principalmente a agricultura.

“Temos que compatibilizar produção florestal, produção agrícola e preservação do meio ambiente num quadro inclusivo”, afirmou.

Ele lembrou, também, que o Ministério trabalha em várias frentes na proteção dos recursos naturais.

Para Cavalcanti, a missão do Ministério não mudou. O desafio de implementar as políticas públicas voltadas para a preservação ambiental, argumenta, implica em um conjunto de ações que podem ser alcançadas por meio de alternativas variadas.

“O Código não é o único instrumento e nem sua aprovação no Congresso fecha questão”, analisou.

”Não é apenas um problema ambiental ou agrícola, é uma questão de planejamento de médio e longo prazos que diz respeito à economia do País”.

Da Assessoria de Comunicação do MMA.

www.amarnatureza.org.br

27 de abril de 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.