Mas o que é, afinal, esse tal meio ambiente?

A expressão “meio ambiente” é constantemente associado a áreas verdes, florestas, árvores, bichinhos, insetos, ar puro, com rica variação genética e biodiversidade. Embora correta seja esta definição, errado é limitá-la a apenas isso.

“Meio ambiente” é o conjunto de todas as condições e influências externas que afetam a vida e o desenvolvimento de um organismo. Sistema no qual interagem fatores de ordem física, biológica e sócio-econômica.

“Meio” significa metade de algo, mas também pode ser entendido como o equilíbrio entre dois lados. Numa tradução não literal o termo “meio ambiente” também pode ser entendido como “o equilíbrio entre nós e tudo aquilo o que nos cerca”.

Analisando desta forma, entendemos que ninguém pode se “ausentar” do meio ambiente. Mas longe de ser um mero espectador, somos também seu protagonista, capazes de influenciá-lo e mantê-lo em equilíbrio através de nossas ações, humor, palavras e atitudes. Também podemos desequilibrá-lo através das mesmas ferramentas.

Geralmente, temos o desagradável costume de colocar a culpa de nossas insatisfações naquilo o que nos cerca. Aquela pessoa no trabalho que está tentando puxar o nosso tapete, o patrão opressor, o namorado dominador, a mulher ciumenta, o vizinho olho gordo, o governo corrupto.

“O inferno são os outros”, disse certa vez o filósofo francês Jean Paul Sartre. Uma coisa é certa: não importa se mudarmos de trabalho, de casa, de vizinho ou de governo. Os problemas continuarão a existir.

Eles jamais deixarão de atormentar-nos. Já que não podemos fugir, por que não encará-los de peito aberto? Tomar as rédeas de nossos relacionamentos e ações, influenciar o ambiente ao invés de deixar que ele nos influencie. Parece difícil, mas não é.

Não tenho paciência com quem culpa os outros por suas frustrações. Não podemos mudar os outros, mas podemos mudar a nós mesmos. E mudando nosso comportamento, podemos influenciar os outros. É piegas, eu sei, mas é também uma sábia verdade.

No dia 5 de junho é comemorado em todo o planeta o Dia do Meio Ambiente e no Brasil também o Dia da Ecologia.
Sugiro a você uma breve reflexão sobre como você vem conduzindo sua vida.

Identifique os problemas, analise-os friamente e, com os sentimentos devidamente em equilíbrio, as soluções vertem como se conectado à lei mística e indecifrável que rege esse infinito universo.

Nesta época de conflitos e irracionalidade, com tanta canalhice acontecendo o tempo todo, de todos os lados, que tal assumirmos nosso papel na sociedade e, ao invés de ser mais um nesse ciclo pernicioso “quem pode mais, chora menos”, ser um dos seres que vive – ou morre – em prol de algo maior do que a satisfação pessoal?

Não é preciso de esforço para fazer o mal. Já o bem exige um grande grau de envolvimento e raciocínio. Sábios de plantão, a hora é essa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.