INESC lança Nota Técnica sobre conservação da biodiversidade em áreas protegidas

unidades de conservação
Entre os assuntos tratados pela publicação estão a política brasileira de áreas protegidas e os desafios para a conservação da biodiversidade em um contexto marcado pelo avanço de padrões de uso da terra e dos recursos naturais que, que representam uma grande ameaça para a conservação.

De onde vem a ideia de conservar a biodiversidade em áreas protegidas? Manter a natureza intocada é a melhor estratégia para a conservação da biodiversidade em longo prazo?

 

Ou, não, a presença humana e as atividades de baixo impacto,  como as dos povos indígenas, quilombolas, castanheiros, ribeirinhos  mostram, historicamente, que são aliadas de processos geradores e mantenedores da biodiversidade e, por isto, a principal estratégia de preservação passa por manter e valorizar estas formas de relação com a natureza?

 

Em Nota Técnica lançada dia 16/7, pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos – INESC, Nurit Bensusan nos ajuda a compreender o significado e a importância destas questões e a situá-las no debate, atual e necessário, sobre a política brasileira de áreas protegidas e os desafios para a conservação da biodiversidade em um contexto marcado pelo avanço de padrões de uso da terra e dos recursos naturais que, estes sim, representam uma grande ameaça para a conservação.

 

Confira a Nota aqui

 

Fonte: INESC

EcoDebate, 21/07/2014

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.