Indígenas protestam no Museu do Índio

16/12/2013 | Brasil

 

22mar2013---indios-e-policiais-entram-em-confronto-durante-integracao-de-posse-de-terreno-ocupado-onde-funcionava-o-antigo-museu-do-indio-ao-lado-do-estadio-do-maracana-na-zona-norte-do-rio-de-janeiro-1363966063730_956x

 

Um grupo de indígenas faz um protesto, na manhã desta segunda-feira (16), no antigo Museu do Índio, no Maracanã, Zona Norte do Rio. A Polícia Militar fechou a Radial Oeste, sentido Centro, por volta das 7h15, para realizar uma ação de reintegração de posse no local.

 

No domingo, dia 15/12, um grupo que ocupava o museu invadiu um prédio ao lado, que estava em obras.

 

A ação conta com cerca de 150 agentes do Batalhão de Choque – BPChq, com apoio do 4º BPM – São Cristóvão, fizeram um cerco na região. Alguns dos manifestantes que ocupavam o museu saíram voluntariamente, enquanto outros foram retirados pela polícia. Uma pessoa foi detida e levada para a delegacia.

 

Um grupo permanece no terraço do prédio, negociando com a Polícia Militar. Segundo alguns manifestantes, a polícia chegou depois que eles ocuparam, no sábado, o prédio anexo que pertenceu ao Ministério da Agricultura.

 

O comando do Batalhão de Choque não soube informar se existe mandado de reintegração de posse e disse apenas que cumpre determinação do Comando da Polícia Militar.

 

“Temos grávidas e crianças lá dentro. Estamos tentando ver se conseguimos continuar aqui. Querem nos tirar daqui de qualquer jeito por causa desta Copa do Mundo. Não sou contra a diversão do futebol, mas vejam o preço que muitos estão pagando, como os índios e os moradores de comunidades que estão sendo removidas”, disse a professora da rede estadual Mônica Lima, que ocupava o prédio e foi retirada pela polícia.

 

No momento em que a polícia entrou no prédio, manifestantes subiram no edifício, que tem três andares, e tentaram dificultar a subida dos policiais retirando degraus de madeira da escada.

 

O grupo voltou a ocupar o prédio em agosto, depois da Copa das Confederações, e reivindica que o local se torne um centro de referência indígena, inclusive com a criação de uma universidade. A primeira ocupação, iniciada em 2006, foi removida em março deste ano por determinação da Justiça.

 

Segundo a Secretaria de Cultura do Rio, o local abrigará o Centro Estadual de Estudos e Difusão da Cultura Indígena. O prédio do antigo Museu do Índio foi construído no século 19 e abrigou o Serviço de Proteção ao Índio, comandado pelo marechal Cândido Rondon. Transformado em museu, o local teve entre seus diretores o antropólogo Darcy Ribeiro.

 

O governo do Rio cogitou demolir o prédio, como parte das obras de reforma do Maracanã, mas, depois dos protestos, desistiu.

 

Fonte: Jornal do Brasil.

Foto: André Durão/UOL

 

Desacato não se identifica, necessariamente, com os conteúdos publicados, com exceção dos assinados pela Redação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.