INB age com transparência e revitaliza sua imagem em Caetité

INB age com transparência e revitaliza sua imagem em Caetité

Dizem os economistas que das crises sempre são tiradas lições importantes para o amadurecimento das soluções. Para resumir, são nas crises que se cresce. Em Caetité a INB é um exemplo que confirma essa tese. Com transparência e diálogo saiu de uma situação difícil, como o recente transporte de concentrado de urânio em maio, e deu a volta por cima, através de ações que melhoraram sua imagem e participação na comunidade.

Logo após os entendimentos com a Comissão que representou a população e negociou a passagem das carretas que transportavam urânio concentrado de São Paulo, e não “lixo radioativo” como foi divulgado, para a Unidade de Concentrado de Urânio (URA), no distrito de Maniaçu, as atividades da empresa na região foram retomadas.

Importância econômica e social

O prefeito de Caetité, José Barreira de Alencar foi o primeiro a destacar a importância da INB para o município e região. Um dos pontos positivos, em sua opinião, é o emprega direto de mais de 500 pessoas. Segundo ele, foi lamentável o que ocorreu em maio último para a imagem da cidade quando se noticiou na mídia que as carretas transportavam “lixo atômico” que seria armazenado no município.

“Eu seria o primeiro a não permitir que isso acontecesse. Mas tudo depois ficou esclarecido que se tratava de urânio concentrado, não radioativo acima dos índices recomendados”, disse o prefeito. O prefeito de Caetité reconheceu, entretanto, que a comunidade no início não foi informada o suficiente sobre a operação, dentro do que é permitido na legislação de segurança.

Para o prefeito José Barreiro, a criação da Comissão formada por representantes da comunidade, que acompanhou todo processo, foi um avanço. Melhorou a imagem da empresa e ampliou seu canal de comunicação com a comunidade. “A idéia é transformar a Comissão em permanente para que tais acontecimentos não ocorram mais”, assegurou José Barreira.

– Hoje, a população está mais tranquila, constata o prefeito. Ele atribui este cenário atual, aos esclarecimentos dados e à disposição da empresa em manter este canal aberto. Barreira destacou a importância da empresa para a economia da região, destacando, principalmente, a geração de renda, beneficiando 1.500 famílias, sem contar a arrecadação de impostos e benfeitorias nas áreas social e cultural.

O comerciante Adalfo da Silva Carvalho faz um retrospecto sobre a economia de Caetité antes e depois da implantação da INB, particularmente no segmento comercial. Antes, na sua visão de empresário, o setor comercial da cidade não tinha referência por falta de renda. ”Com o emprego de mais de 500 pessoas, com salários acima do nível regional, as vendas cresceram” – disse.

– Além de aumentar a demanda por produtos, outras empresas se instalaram no município – destacou o comerciante que cita também investimentos na área social, como manutenção da creche no bairro Pedro Cruz, construção da Praça Mulugu e a abertura do Espaço Cultural com exposições técnicas e científicas de grandes nomes como Leonardo da Vinci, Santos Dumont e no setor mineral, incluindo o ciclo de processamento de urânio.

Quanto à comunicação entre a empresa e a comunidade ele reconhece que houve falhas no passado, mas que o relacionamento tem melhorado bastante, inclusive com informações sobre o que produz e o que é a INB.

Sobre este aspecto, até os membros da Comissão responsável pelas negociações com a INB concordam com Adalfo Carvalho. Dizem que os itens aproximação e comunicação com a comunidade, os mais criticados, têm melhorado bastante.

O próprio presidente da Comissão, Élcio Nunes Dourado comunga do mesmo pensamento, embora diga que o diálogo pode melhorar muito mais. Tempos atrás, segundo ele, o relacionamento deixou a desejar, “mas agora as expectativas e as perspectivas são boas”, esperando que esse canal continue. “A aproximação é outra, mas muita coisa ainda tem que ser feita”.

Como prova dessa abertura, ele cita que após os fatos de maio último, a Comissão já realizou cinco visitas à URA para acompanhar o trabalho de reentamboramento do concentrado para a Europa.
Élcio disse que a importância econômica e estratégica da INB não é somente local, mas nacional na geração de energia para o país.

Entende que poderia oferecer mais empregos para a cidade e fazer muito mais para a população. A idéia, de acordo com o presidente, é transformar a comissão provisória em permanente para acompanhar de perto todo trabalho da empresa e esclarecer as dúvidas para o povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.