Galvani já testa urânio de Itataia

Galvani já testa urânio de Itataia
Informa a Galvani – indústria de fertilizantes, que, em associação com a Indústrias Nucleares do Brasil (INB), explorará a mina de urânio de Itataia, em Santa Quitéria: enquanto aguarda o processo de licenciamento ambiental do projeto, ela e sua parceira trabalham “nos testes de processos realizados na planta piloto do projeto”.

Essa planta, montada na unidade da INB na cidade mineira de Caldas, “reproduz uma minifábrica para testar os processos de beneficiamento do minério, de produção de ácido fosfórico e de separação do urânio”. Ainda segundo a Galvani, já foram concluídos os testes dos dois primeiros processos. Faltam, agora, ser concluídos os de separação do urânio a partir do ácido fosfórico. O prazo estimado para o fim desta fase é de até 90 dias.

A partir dos resultados, a Galvani e a INB farão o detalhamento do projeto de engenharia das fábricas que serão implantadas em Santa Quitéria. Os fertilizantes produzidos pela Galvani são nutrientes para as plantas e não defensivos agrícolas. São fertilizantes fosfatados, que têm como matéria-prima a chamada rocha fosfática, que, na jazida de Itataia, se encontra associada ao urânio.

O fertilizantes fosfatados são essenciais para o desenvolvimento de importantes culturas do agronegócio brasileiro como soja, milho e algodão. O empreendimento da Galvani-INB é um dos que, quando prontos, mudarão o perfil da economia cearense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.