Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas apresentará proposta sobre a Rio+20 para Dilma

O secretário-executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, Luiz Pinguelli Rosa, vai levar à presidenta da República, Dilma Rousseff, na quarta-feira (4/4) o posicionamento do organismo em relação à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio+20, que ocorrerá em junho, no Rio de Janeiro.

Pinguelli disse ontem (29) à Agência Brasil que a conferência, tanto do ponto de vista do Brasil quanto internacional, não está bem equacionada. “Ela está com a pauta muito vaga”.

Ele acredita, contudo, que ainda há tempo para modificar e enriquecer as questões que serão propostas no evento. “Acho que a maneira como a coisa está pode ser modificada de uma forma mais eficaz”.

O objetivo do fórum não é modificar o documento preparatório da Rio+20, conhecido como draft zero, mas aplicá-lo de outra forma. “Levar em conta, por exemplo, a questão do clima nessa reunião, de maneira que ela seja mais transparente, mais clara”.

Dos temas propostos no rascunho da Rio+20, Pinguelli questionou, por exemplo, a economia verde. “Não se sabe o que é economia verde. É um nome sem definição. Há uma ideia de que é uma coisa boa. Mas a economia, enquanto ciência, é boa também”.

O secretário-executivo do fórum definiu economia verde como uma coisa própria das Nações Unidas. “É ambíguo, uma coisa para todos concordarem, cada um interpreta de um jeito”.

Em relação ao combate à pobreza, outro tema de debate previsto para a Rio+20, Pinguelli ressaltou ser um ponto muito importante e concreto.

Declarou, entretanto, que “o capitalismo é um elemento perverso”. Daí ele não acreditar que será fácil a Rio+20 atingir o objetivo de erradicar a miséria do mundo.

Reportagem de Alana Gandra, da Agência Brasil

Publicada pelo EcoDebate, 30/03/2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.