Feira da Agricultura Limpa é alternativa em São Paulo

A realização de um sonho. É assim que os produtores participantes da Feira Municipal da Agricultura Limpa, realizada no Parque Burle Max, região Sul de São Paulo, descrevem quando perguntados sobre a iniciativa da Prefeitura de São Paulo.

O cultivo dos produtos é acompanhado por técnicos do Programa Agricultura Limpa, que foi criado em janeiro de 2010, inicialmente na zona sul da cidade, para incentivar a produção agrícola no município de São Paulo e orientar a conversão da agricultura convencional em agricultura sem utilização de agrotóxicos ou produtos químicos.

Para a produtora de frutas e verduras, Valéria Maria Macoratti, é um grande incentivo. “Com o projeto, a gente aprende a cultivar cuidando do meio ambiente. Sinto-me realizada de morar em Parelheiros e de poder vender meus produtos sem intermediários, podendo assim aumentar minha renda.”, afirma.

Da mesma forma, se sente o produtor de bananas Zundi Murakami. “Com a venda direta a gente consegue lucrar mais e assim obter melhores condições para o cultivo”.

Como o tempo e valor gasto com o transporte são menores, gera-se menos poluição ao meio ambiente.

Lá, uma grande variedade de produtos pode ser encontrada, entre eles diversos tipos de alface, repolho, cenoura, brócolis, couve-flor, couve-manteiga, acelga, almeirão, espinafre, rúcula, berinjela, rabanete, beterraba, cebolinha, coentro, salsinha, salsa, abobrinha, chuchu, morango, banana nanica, ervilha, caldo de cana, entre outros.

O reconhecimento dos produtos sem agrotóxicos que são vendidos na feira deixam os produtores felizes. “Vendendo aqui a gente se sente reconhecido. Vendemos saúde, cuidamos da terra e isso é bom para todos.”, comenta Mauri Joaquim da Silva.

Os consumidores também ganham com a iniciativa. A administradora Daniela Malik acha que o melhor é poder escolher os produtos. “Comprar aqui acaba sendo mais barato, mais saudável e fora que posso escolher tudo e conversar com os produtores.”

O americano que mora no Brasil, Rick Udler, parabeniza a Prefeitura. “Estou muito feliz! Feliz mesmo! Sempre consumi produtos sem agrotóxicos. Antes aquiem São Paulotinha que ir longe de minha casa para comprar. Essa feira aqui, perto de casa, é maravilhosa e os produtos são excelentes, além do caldo de cana!”.

“Caldo de cana sem agrotóxico” é assim que Zé Mineiro se destaca na feira. “Temos ótima assistência da Prefeitura e aprendemos a desfrutar e contribuir com o meio ambiente. Assim conseguimos divulgar nossos produtos”.

Protocolo de Boas Práticas Agrícolas

O Protocolo de Boas Práticas Agrícolas foi criado no mês de setembro de 2010 através de Decreto Municipal nº 51.801/10, documento construído em parceria com o Governo do Estado, que dispõe de regras para produção sem geração de danos ao meio ambiente.

Aderindo ao protocolo, os produtores recebem apoio da Prefeitura para converter sua produção e o direito de utilização do Selo de Indicação de Procedência Guarapiranga – a Garça Vermelha – que identifica os produtos procedentes da agricultura paulistana, cultivados segundo as boas práticas agroambientais.

Para ter o direito de usar o Selo, os produtores devem adotar práticas de conservação do solo e de controle de erosão:

• utilizar métodos que aumentem a proporção de matéria orgânica no solo e diversificar seu uso;

• fazer a integração da produção animal e vegetal;

• utilizar adequadamente os fertilizantes;

• promover o uso racional da água;

• realizar controle de pragas e doenças privilegiando o uso de métodos de controle menos agressivos, objetivando a redução do uso de agrotóxicos até a sua eliminação;

• promover a recuperação, reposição e manutenção da mata ciliar e proteção as nascentes;

• destinar corretamente os dejetos humanos e resíduos sólidos por meio da separação;

• fazer Ficha Cadastral com técnicos da Casa da Agricultura Ecológica;

• assinar o Termo de adesão e responsabilidade ao protocolo;

• realizar um plano de manejo de sua propriedade para conversão total até 2014 e

• receber os técnicos no período para fazerem o monitoramento e relatórios sobre a conversão.

Atualmente, a Supervisão de Abastecimento possui um cadastro com mais de 400 produtores agrícolas na cidade. Na Zona Sul, 37 propriedades agrícolas já aderiram ao protocolo de Boas Práticas Agrícolas.

Muitos deles já se preparam para obter a certificação de produtores orgânicos, emitida pelo Ministério da Agricultura.

A feira

São seis agricultores vendendo o que plantam em suas propriedades na região de Parelheiros, extremo sul da Cidade, todos incentivados a produzir preservando o desenvolvimento dos remanescentes rurais da metrópole e a limpeza e conservação nas áreas de mananciais.

O objetivo da ação é aproximar os produtores e consumidores, garantindo alimento fresco e saudável por um preço justo.

Todos os produtos comercializados não possuem defensivos químicos agressivos, e são produzidos na cidade de São Paulo.

A feira conta com o apoio da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente e acontece todos os sábados no Parque Burle Marx, localizado na Avenida Dona Helena Pereira de Moraes, 200, Panamby, das 07h00 às 13h00.

Foi inaugurada dia 15 de Setembro de 2011.

www.essetalmeioambiente.com

26. jan, 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.