FATOR TECNOLÓGICO: CHAVE MESTRA DO DESENVOLVIMENTO DE MATO GROSSO.

FATOR TECNOLÓGICO: CHAVE MESTRA DO DESENVOLVIMENTO DE MATO GROSSO.


Laboratório Bloco 2

Análises realizadas pela ABIDES apontam para uma Nova Fase no processo de desenvolvimento do Estado de Mato Grosso, na qual a gestão inteligente do território aliada ao uso de novas tecnologias e inovações será elemento central para o aproveitamento das oportunidades de negócios e do desenvolvimento em bases sustentáveis do Estado.

Esta nossa visão está em sintonia com o posicionamento de outras instituições, especialistas e autoridades do Estado do Estado de Mato Grosso, principalmente nos aspectos de mudanças de paradigmas capazes de superar o estágio atual do processo de desenvolvimento, que se apoia principalmente na produção de commodities agrícolas, pecuária e energia – integradas com os serviços associados.

A agregação de valor aos produtos primários e a diversificação da produção são exemplos de mudanças de paradigmas a ser atingidas, sempre considerando as novas tendências no campo da sustentabilidade, requisito atual a ser incorporado nas soluções futuras que serão aqui apontadas.

Considerando esta perspectiva, o Presidente da ABIDES, Eng. Everton Carvalho visitou as instalações da Embrapa Agrossilvipastoril, localizada em Sinop-MT (500 Km de Cuiabá), uma das 46 Unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Criada em 7 de maio de 2009, a Embrapa Agrossilvipastoril teve sua inauguração em 6 de julho de 2012.

DSCN0775
As principais atividades de pesquisa e transferência de tecnologia conduzidas pela Embrapa Agrossilvipastoril são relacionadas aos Sistemas Integrados de Produção – Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF).

Estas atividades estão alinhadas com a Política Nacional de Mudanças Climáticas (PNMC) e o Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (Plano ABC), do Governo Federal.

MISSÃO DA EMBRAPA AGROSSILVIPASTORIL.

“Viabilizar soluções tecnológicas sustentáveis para os sistemas integrados de produção agropecuária em benefício da sociedade.”

O Estado de Mato Grosso é composto por três importantes biomas brasileiros, sendo originalmente 47% da área com ocorrência de florestas, 39% de cerrados e 14% de campos. Três grandes sistemas hidrográficos estão presentes no estado: a bacia Amazônica, a bacia do Paraguai e a do Tocantins.
Um dos principais expoentes na produção agropecuária do país, Mato Grosso é líder nacional em produção de soja e de algodão, segundo maior produtor de arroz e detentor do maior rebanho de bovinos de corte. Apesar da importante expressão econômica do agronegócio, evidenciada nas grandes e médias propriedades, 74,35% dos estabelecimentos rurais do estado pertencem a pequenos agricultores.

A implantação da Embrapa Agrossilvipastoril em Mato Grosso significa um marco estratégico em termos do futuro do Estado – além de contar com uma estrutura moderna, laboratórios equipados com sistemas de última geração a unidade dispõe de instalações calcadas em arquitetura sustentável e ambiente propício e amigável para atividades de P&D, o que resulta numa produção eficaz e de qualidade, dentro do espaço de 600 ha da instalação.

Na visão do atual Chefe Geral, Dr. João Flávio Veloso Silva, o papel da instituição tem caráter permanente dentro do conceito de Estado com metas que atingem a evolução do curto prazo até demandas de gerações, o que significa capacidade de atender necessidades atuais e futuras do Estado de Mato Grosso em termos de tecnologia Agrossilvipastoril.

Reconhecido internacionalmente como exemplo de sistema de produção agrícola sustentável, a integração Lavoura-Pecuária-Floresta, objeto das pesquisas da Embrapa Agrossilvipastoril, proporciona diversificação e verticalização da produção, maior estabilidade de receitas ao longo do tempo e maior segurança econômica para o produtor rural em um ambiente caracterizado por volatilidade dos preços dos produtos agrícolas, instabilidade climática e problemas de pragas e doenças. A diversificação evita que o produtor rural fique refém de apenas um produto numa safra.

DSCN0946DSCN0906

Dentro deste cenário do potencial da Embrapa em Mato Grosso, vislumbramos a possibilidade real de transformar o Estado em um grande fornecedor de Produtos Agrossilvipastorís e de alimentos para o Brasil e para o Mundo.

Considerando as capacidades da Embrapa Agrossilvipastoril e as perspectivas do Estado de Mato Grosso em termos de desenvolvimento socioeconômico em bases sustentáveis, a identificação de oportunidades e a definição de metas e estratégias para atingi-las é o objetivo principal a ser buscado.

DSCN0793

Não resta dúvida, que em médio prazo, o agronegócio continuará a liderar o processo de desenvolvimento de Mato Grosso. Por outro lado, há indicadores de que este processo de crescimento deve ser objeto de programas e projetos para melhoria da qualidade do mesmo.

Em função desta avaliação, a agregação de valor e a diversificação da base produtiva, incluindo novas formas de utilização dos recursos naturais e ambientais, apresentam-se como um objetivo a ser perseguido e podem constituir uma aposta clara no novo ciclo de desenvolvimento de Mato Grosso.
ABIDES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.