Europa pode perder até US$ 215 bilhões se parar de importar gás da Rússia

Medida acarretaria mais emissões de CO2, crescimento no uso da energia nuclear e fechamento de empresas

A Europa terá que desembolsar, aproximadamente, US$ 215 bilhões em investimentos se quiser deixar de comprar gás natural da Rússia. A estimativa, publicada nesta quarta-feira, 2, é da companhia norte-americana de pesquisas financeiras Sanford C. Bernstein. De acordo com estudos da empresa, o continente europeu precisaria, entre outras coisas, reduzir para 15 bilhões de metros cúbicos a sua demanda pelo combustível em um cenário como esse e teria que gastar US$ 40 bilhões em fontes alternativas de energia.

Na prática, isso significa que cada cidadão do continente teria que tomar pelo menos um banho frio por mês, as emissões de CO2 aumentariam em 300 milhões de toneladas por ano, os incentivos fiscais para a produção de gás na Noruega chegariam a US$ 12 bilhões, o uso de energia nuclear cresceria 5% e a maioria das atividades econômicas que consomem quantidades significativas de gás natural seriam encerradas.

Levando-se em conta que seriam necessários pelo menos cinco anos para compensar o déficit, os especialistas da Sanford C. Bernstein chegaram à conclusão de que nenhum dos possíveis cenários seria interessante para uma Europa livre da dependência energética russa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.