Escola Nacional de Saúde Pública – ENSP/Fiocruz abre ano letivo com campanha contra agrotóxicos

Continuando na perspectiva de ser um campo de debates para a Conferência Mundial Rio+20, a Escola Nacional de Saúde Pública – ENSP/Fiocruz, dará início ao ano letivo de 2012 recebendo o coordenador do Movimento Sem Terra – MST, João Pedro Stedile, no dia 14 de março, para proferir a aula inaugural, que terá o tema Contra os agrotóxicos e pela vida.

O coordenador, que esteve na Ensp ano passado, falará sobre a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida, que tem como objetivo ampliar o debate com a população sobre a falta de fiscalização do uso, do consumo e da venda de agrotóxicos, a contaminação dos solos e das águas, bem como denunciar os impactos dos venenos na saúde dos trabalhadores das comunidades rurais e dos consumidores das comunidades urbanas.

A aula inaugural será aberta ao público, não necessita de inscrição prévia e será realizada às 9h30, no auditório térreo.

Com a perspectiva de ser um fórum de discussão que promova o comprometimento dos líderes mundiais com o desenvolvimento sustentável do planeta, a ENSP pretende participar ativamente fomentando o debate público de temas que estarão presentes nas discussões da Conferência Mundial Rio+20, que será realizada entre os dias 20 e 22 de junho, 20 anos após a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento – Rio-92.

Em seu aniversário de 57 anos, comemorado em 2011, a escola abordou o temaRio+20: desenvolvimento sustentável, economia verde e erradicação da pobreza.

Continuando nessa linha, dará início ao seu ano letivo de 2012 abordando o uso dos agrotóxicos em nosso país. Atualmente, o Brasil é apontado como o maior consumidor de agrotóxicos do mundo.

Em sua vinda à ENSP em dezembro de 2011, João Pedro Stedile proferiu a palestra Campanha nacional contra os agrotóxicos e o contexto político atual e abordou a temática dos agrotóxicos, além de explicar a formação da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida.

Segundo ele, foi preciso criar uma campanha nacional contra o uso de agrotóxicos que representasse todas as forças progressistas do país.

“Conseguimos reunir um leque de forças que nenhuma outra campanha já conseguiu. A partir dos debates, nos demos conta de que a difusão do uso de agrotóxicos no Brasil não tem a ver com uma necessidade agronômica, ela está totalmente relacionada à etapa atual do capitalismo à qual a nossa sociedade está subordinada”.

Segundo o coordenador do MST, a ideia da campanha é fazer com que a população entenda que as contradições que existem no modelo do agronegócio podem gerar a construção de outro modelo de produção para a agricultura brasileira.

De acordo com ele, é totalmente possível produzir alimentos saudáveis sem utilizar agrotóxicos, fazendo uso apenas da agroecologia.

“Ao contrário do que muitos dizem produzir baseado em agroecologia não é mais caro e com certeza é muito mais saudável em todos os pontos”, afirmou.

A Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida pretende:

Criar um processo de conscientização da sociedade sobre a ameaça dos agrotóxicos;

Denunciar e responsabilizar as empresas que produzem e comercializam agrotóxicos;

Convencer a sociedade sobre a necessidade de mudança do atual modelo agrícola, que produz comida envenenada;

Criar um espaço de construção de unidades entre ambientalistas, camponeses, trabalhadores urbanos, estudantes, consumidores e todos aqueles que prezam pela produção de um alimento saudável que respeite o meio ambiente;

Além de explicitar a necessidade e o potencial que o Brasil tem de produzir alimentos diversificados e saudáveis para todos, em pleno convívio com o meio ambiente, com base em princípios agroecológicos.

“O principal objetivo da campanha é proibir o uso de agrotóxicos em todo o território brasileiro”, destacou Stedile.

Informe ENSP publicado pelo EcoDebate, 23/02/2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.