Energia solar representará 4% da potência total até 2024

Potencial de uso de energia do sol no Brasil aumentará na próxima década. Atualmente, matriz responde por 0,02% da potência elétrica brasileira. 

solar

 

A geração de energia elétrica fotovoltaica, ou seja, pelos raios do sol, alcançará 7 mil megawatts (MW) no Brasil até 2024. Atualmente, a fonte é responsável por 0,02% da potência elétrica do País. Os dados constam no Plano Decenal de Energia Elétrica 2024 (PDE 2024), que está em processo de consulta pública conduzida pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

Segundo o planejamento para a próxima década, a potência instalada de eletricidade a partir do sol representará quase 4% da potência total brasileira de 2024.

Um significativo potencial de oferta de energia proveniente de recursos renováveis é previsto no período de 10 anos. A participação da fonte solar somada à energia eólica, biomassa e das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) deve corresponder 28% na matriz de capacidade instalada de energia elétrica em 2024.

Atualmente, esse conjunto de fontes corresponde a uma parcela de 17% na mesma matriz. As quatro modalidades deverão alcançar potência instalada próxima de 60 GW, quase três vezes a potência de 2014, com 22 GW.

As hidrelétricas (com exceção das Pequenas Centrais Hidrelétricas, as PCHs) deverão prover 111 GW da matriz elétrica, ou 53% da potência total. Já a fonte eólica, com potência estimada de 24 GW em 2024, deverá representar 11,5% do total e será a segunda maior potência instalada de renováveis, superando os 19 GW previstos para biomassa.

Ao somar as outras fontes renováveis, 81% da matriz elétrica de 2024 será composta pela hidroeletricidade e fontes como a eólica, solar, biomassa e as PCHs, segundo o PDE.

Geração distribuída

A estimativa para a expansão da geração de energia elétrica pela modalidade distribuída em diversas fontes, energia gerada pelos próprios consumidores, é de 7% em média ao ano até 2024. Em 2014, a parcela da autoprodução representou cerca de 10% do consumo total de eletricidade do País, ou 52 TWh (terawatt/hora), e passará para quase 13% ao final desse horizonte, ou cerca de 100 TWh.

Há projeção ainda para que a energia solar distribuída, instalada em residências e no comércio, alcance 1,6 TWh em 2024, o que representará 1,6% do total da geração distribuída, ou 0,2% da oferta total de energia elétrica de 2024.

Esse mecanismo de produção é uma das alternativas mais eficientes e objeto de iniciativas do governo para que se amplie. O montante da geração distribuída de 100 TWh em 2024 é equivalente ao recorde da geração de Itaipu, de 98,6 TWh, verificado em 2013.

Fonte: Portal Brasil com informações do MME

in EcoDebate, 14/10/2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.