ENERGIA DAS USINAS DO MADEIRA PODE FALTAR.

ENERGIA DAS USINAS DO MADEIRA PODE FALTAR.

 DSC02074_47000000

Dados do Instituto Ilumina indicam falhas no planejamento do setor elétrico que podem afetar a disponibilidade de energia das usinas do Rio Madeira (Santo Antonio e Jirau).

Na opinião do Eng. Everton Carvalho, Presidente da ABIDES, esta notícia não poderia vir num momento pior, pois os níveis dos reservatórios das hidrelétricas estão abaixo dos marcos de 2012, mesmo com a intensificação do uso de usinas térmicas convencionais desde outubro de 2012.

No início de 2013, em termos do regime hidrológico, houve uma melhoria em relação à 2012, mas este quadro positivo sofreu uma reversão expressiva no mês de maio/2013. Na Região SE, a energia natural afluente em janeiro de 2013 que era perto de 2.500 MWmed menor que o registro do mesmo mês de 2012, passou a ser perto de 2000 MWmed superior em abril de 2013, mas em maio caiu para nível inferior ao do mesmo mês de 2012.

A continuada geração térmica convencional de aproximadamente 4.000 GWh nos últimos quatro meses complementa a afluência positiva acima mencionada no esforço para recuperar os níveis depreciados no final de 2012. Em maio/2013, o SIN (Sistema Interligado Nacional) aumentou o despacho das térmicas para o mesmo nível verificado em novembro de 2012 para tentar compensar a baixa energia afluente. Somente em julho foi possível desligar as usinas alimentadas por óleo diesel e óleo combustível, para aliviar o alto custo de geração destas fontes.

A energia das usinas do Rio Madeira seria uma das melhores alternativas para se evitar uma depreciação destes níveis que aumente o risco de desabastecimento elétrico no país – particularmente na Região Nordeste, onde os efeitos da seca se fizeram mais evidentes, explicou Everton.

De acordo com o cronograma das unidades geradoras de Santo Antonio e Jirau, teríamos 22 novas turbinas para entrarem em 2013, perfazendo um acréscimo de 1650 MWe e considerando o fator médio de disponibilidade de 56%, teríamos uma geração firme de 924 MWe, o que corresponderia a uma geração mensal de 665 GWh, 15% da atual capacidade das térmicas da Região SE/CO.

 

FONTE: ABIDES/ILUMINA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.