COP: Turismo em Paris

COP 21

 

Não sou um grande entusiasta destas reuniões anuais do clima, as “Conferências das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima”, a começar pelo nome. O caboclo que começa a complicar, é porque está querendo escapulir.

 

Por um lado ficamos achando que os todo-poderosos resolverão o problema, quando em verdade estão mesmo se matando por causa de filigranas em documentos que carecem de qualquer validade. Delegar um problema é ruim, e é ainda pior porque delegamos para as pessoas erradas.

 

Todo ano, a mesma ladainha. A reunião é sempre em algum lugar turístico, a deste ano é em Paris, e a concentração de carbono não para de subir, e é até ajudada um pouquinho pela queima de combustível de aviação dos delegados.

 

Apesar de minha descrença histórica, este ano estou otimista.

 

Em antecipação a Reunião do fim de ano em Paris, os EUA tomaram algumas medidas fortemente restritivas e nesta semana a mídia começou a falar em um acordo bilateral com o Brasil para limitação das emissões de carbono em ambos países.

 

Na semana passada, uma reunião preparatória com a presença de Merkel e Hollande e representantes de 35 países imprimiu um tom forte ao evento. Os dois mandatários hipotecaram seu prestígio para resultados reais em Paris.

 

Além disto, há os ventos vindos do mundo real. O custo de geração de energia elétrica renovável têm caído regularmente, expulsando o carvão para fora da matriz energética. Só na China, a redução nos 4 primeiros meses de 2015 é igual a todo o consumo do Reino Unido no mesmo período.

 

Também no mundo real, o ativista Bill Mckiben tem conseguido mobilizar milhões em passeatas nos EUA. Uma pesquisa nesta semana no Brasil mostrou que a maioria dos brasileiros acredita já estar sendo afetada pelas mudanças climáticas.

 

Pensando bem, até mesmo esta possivelmente bem sucedida reunião de Paris será inútil, Quem está mesmo começando a virar este jogo, é a indignação de cada um de nós.

 

Portanto, acho que mantenho minha descrença nas COPs. Elas nunca lideraram coisa alguma, só estão mesmo é a nosso reboque.

 

Artigo de  Efraim Rodrigues, Ph.D. (efraim@efraim.com.br), Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor pela Universidade de Harvard, Professor Associado de Recursos Naturais da Universidade Estadual de Londrina, consultor do programa FODEPAL da FAO-ONU, JICA e Vale, autor dos livros Biologia da Conservação e Histórias Impublicáveis sobre trabalhos acadêmicos e seus autores e Ecologia da Restauração, finalista do 56º Prêmio Jabuti 2014. Nos fins de semana ajuda escolas do Vale do Paraíba-SP, Brasília-DF, Curitiba e Londrina-PR a transformar lixo de cozinha em adubo orgânico.

 

Publicado no Portal EcoDebate, 25/05/2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.