Casas construídas pela Norte Energia têm modelo construtivo ecologicamente correto

O modelo construtivo de paredes e forro de concreto utilizado pela empresa Norte Energia nos novos bairros de Altamira é um método racionalizado, que oferece produtividade, qualidade e economia.

As novas moradias que serão destinadas às famílias que vivem hoje nos igarapés Ambé, Altamira e Panelas, contam com materiais ecologicamente corretos e eficientes, que usam de forma sustentável ecologicamente, recursos como água e energia  elétrica durante sua construção.

Outra característica das habitações tem relação direta com a produção de resíduos, minimizada durante todo o processo construtivo das casas, garantindo o um menor impacto ao meio ambiente.

 

De acordo com o Green Building Concil Brasil, entidade não governamental que incentiva a construção sustentável no país, as obras civis são responsáveis por 1/3 dos gases lançados na atmosfera em todo o mundo.

 

Em porcentagem, isto significa algo em torno de 25% a 30%, enquanto que na construção dos novos bairros em Altamira, a produção de resíduos é inferior a 10%.

 

Diferente das construções habituais, com tijolos, as casas construídas pela Norte Energia não necessitam de madeira na instalação das formas para base das paredes e telhado, o que evita o alto consumo do produto.

 

“É uma das principais preocupações da empresa que a construção das casas seja baseada nos princípios da sustentabilidade, com responsabilidade social e ambiental”, afirmou Luiz Zoccal, superintendente fundiário da Norte Energia.

 

A consciência ambiental da obra se estende a todo o bairro, com água encanada, esgoto tratado, energia elétrica, iluminação pública e a drenagem de águas pluviais (chuva), evitando escavações irregulares de poços artesianos e fossas, que durante décadas, causaram transtornos aos moradores de Altamira.

 

Os novos bairros terão praças arborizadas, espaços de recreação para crianças, e ruas pavimentadas, pondo um fim também aos problemas com a poeira.

 

O novo modelo de habitação apresentado à região tem como objetivo a melhoria da qualidade de vida dos moradores das áreas de risco de alagamentos com as cheias do rio Xingu.

 

A preocupação não está apenas no processo construtivo, mas na estrutura das casas que contam com ambiente interno confortável e ótima aparência.

 

Com área total de 63m², as casas contam com três quartos e dois banheiros, inclusive modelos adaptados para deficientes físico e idosos, tem ainda sala ampla, cozinha, lavanderia com área nos fundos, tanque e torneira colocados, e quintal. Todas as casas podem ser ampliadas horizontalmente pelos moradores.

 

http://blogbelomonte.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.