CARTA AO AMIGO ENIVALDO!

CARTA AO AMIGO ENIVALDO!

menina

Meu Caro Amigo Enivaldo,

Fico paradoxalmente feliz com sua iniciativa de divulgar este lamentável evento. Tenho denunciado este quadro social deplorável em nosso país a partir da ABIDES, até mesmo porque nos últimos 10 anos vimos atuando dentro de comunidades de excluídos aqui no Rio de Janeiro em projetos culturais, onde situações semelhantes ou piores que a da menininha acontecem diariamente e não tem espaço na mídia, porque à mídia não interessa a situação dos excluídos! Este fato só foi notícia porque ocorreu no centro da maior metrópole cultural da América Latina!

Sem querer entrar em polêmicas desnecessárias, esta situação de abandono de amplos segmentos da nossa sociedade é, em grande parte, responsabilidade dos governantes, que fazem um discurso de “prioridade para os mais pobres” e utilizam este discurso para fins eleitorais, mas na pratica pouco fazem para mudar esta triste realidade – posso testemunhar nestes 10 anos que quase nada se alterou para estes marginalizados. Outra parcela de responsabilidade é nossa, da sociedade, e iniciativas como a sua de denunciar o caso da nossa irmã abandonada são válidas e vou dar a devida divulgação.

Meu caro amigo, longe da erradicação da miséria, nosso País tem uma imensa dívida com amplos segmentos marginalizados e temo que esta elite que hoje nos governa não conhece, ou finge desconhecer as dimensões dramáticas deste abandono e a urgência de medidas imediatas para corrigir este verdadeiro pecado.

Seria hora de nossos governantes fazerem gabinetes itinerantes nas comunidades carentes – passar dez ou vinte dias no convívio com a população carente, conviver com os “cracudos”, subproduto da miséria, dormir num barraco de favela e sentir o cheiro das valas negras, sentir na pele a violência policial explicita ou disfarçada e a ameça das quadrilhas de bandidos ao invés de viver em palácios ou hotéis de luxo pelo mundo afora, ou tomar banho de champanhe em Paris com empreiteiros corruptores – seria esta a postura que esperávamos dos que se autointitulam de socialistas e revolucionários.

NÃO PODEMOS SIMPLESMENTE FECHAR NOSSOS OLHOS PARA ESTA VERDADEIRA BARBÁRIE QUE OCORRE EM NOSSO PAÍS E NOS DEDICARMOS ÀS FESTAS DE FINAL DE ANO COMO SE TUDO ESTIVESSE NA MAIS PERFEITA ORDEM – CABE ÀS NOSSAS CONSCIÊNCIAS PENSAR NO NOSSO POVO ABANDONADO E AGIR!!! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.