Carbono tem maior baixa em um ano, porém expectativas são boas para 2011

Carbono tem maior baixa em um ano, porém expectativas são boas para 2011

Por Fernanda B. Müller, da Carbono Brasil

Nesta segunda-feira (10) as Reduções Certificadas de Emissão (RCEs) ultrapassaram a marca de 500 milhões de unidades emitidas sob o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) após a expedição de 1,3 milhões de RCEs para um projeto indiano de HFC-23. Como conseqüência o preço das RCEs caiu para abaixo de € 11/t, o menor valor em um ano.

No final de 2010, o preço das RCEs estabilizou em torno de € 11,40/t após serem negociadas em uma média de € 12,50 nos últimos três meses. Esta queda, que acompanhou a baixa nos preços das EUAs, foi posterior as conclusões sobre a expedição de créditos para projetos de HFC-23 resultando na emissão recorde de RCEs.

Entretanto, as expectativas dos analistas do mercado de carbono para 2011 são otimistas, considerando principalmente a tendência de aumento da demanda das companhias elétricas da Europa, que devem começar a se preparar para dar cobertura às vendas de energia nos próximos anos e também para a redução significativa da alocação gratuita de permissões de emissão (EUAs) em 2013.

Analistas da Bloomberg New Energy Finance apostam na expansão do comércio de créditos de emissão em 15%, alcançando US$ 139 bilhões. Os especialistas da Barclays Capital enxergam no mesmo sentido esperando um aumento na volatilidade, subida dos preços das EUAs para os € 20 e uma demanda para 600 milhões de toneladas de CO2, muito superior as 100 Mt de 2010.

Provavelmente esta reativação será vista a partir do segundo trimestre, já que o primeiro sempre é o período mais calmo do ano no mercado devido ao alto índice de vendas por parte das indústrias.

A BarCap espera que a alta emissão de RCEs no primeiro trimestre de 2011 pese sobre as EUAs e também torne mais difícil ganhos para as RCEs. A empresa cortou em 10% a sua expectativa de preço das RCEs para o primeiro trimestre de € 14,5 para € 13.

“Apesar dos preços mais fortes para o carbono e a volta da tendência de volatilidade deverem ajudar na renovação do interesse pelo mercado, 2011 deve ser apenas o aquecimento para a real volatilidade de 2012, quando a atividade de cobertura futura ao longo da curva deve ser de cerca de uma gigatonelada”, ponderou a BarCap.

A empresa publicou as primeiras estimativas de preço para 2013, com as EUAs previstas para alcançar € 30/t e as RCEs (que forem elegíveis na Europa) com € 22/t.
(Envolverde/Carbono Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.