Bioeletricidade ocupa terceira posição no ranking nacional

 

Cana-de-acucar

 

A bioeletricidade proveniente do bagaço da cana ocupa o terceiro lugar no ranking de energia gerada no país, com 9.667.771 kWh, em 383 usinas. Esse volume lidera a fonte de energia de biomassa e representa no Brasil, uma fatia de 6,97% de toda energia produzida.

 

A energia hidrelétrica representa 87.393.410 kW ou 63,02% da matriz energética, com 1130 usinas, segundo levantamento da ANEEL.

 

Elizabeth Farina, presidente da UNICA, afirma que as fontes de energia são complementares e o país não pode se dar ao luxo de subutilizar o potencial da bioeletricidade.

 

“Precisamos de política de longo prazo para a bioeletricidade, mais do que o que está previsto no Plano Decenal. Para alavancar a bioeletricidade no país, além dos leilões por fontes e por regiões, precisamos ter preços remuneradores”.

 

Ela alerta para a necessidade da alteração do limite de injeção de 30 Megawatts para 50 Megawatts, com direito a desconto na tarifa de uso na rede.

 

“Assim, seria possível gerar uma oferta adicional de 100 Megawatts médio, ou um aumento de 6% na oferta de energia na safra 2014/15. Precisamos de ações para viabilizar os retrofits e o aproveitamento da palha. Tudo isso atrairia novas usinas exportadoras, pois apenas 40% delas vendem energia”, lembra.

 

15/08/2014 – Biocana Online

 

http://www.unica.com.br/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.