Altamira será primeira cidade da Transamazônica a contar com aterro sanitário em 2014

Altamira será o primeiro município da Transamazônica e do Xingu a eliminar totalmente o uso de ‘lixões a céu aberto’.

 

Em 2014, a cidade entra em total conformidade com a Política Nacional dos Resíduos Sólidos – PNRS,  lançado pelo Governo Federal em 2010.

 

Com a medida, a cidade passa a depositar todo o resíduo sólido domiciliar no aterro sanitário que está sendo construído pela Norte Energia S.A., empresa responsável pela construção e operação da Usina Hidrelétrica Belo Monte, no Pará.

 

O novo aterro sanitário é parte do Projeto de Saneamento Básico e está previsto no Projeto Básico Ambiental da obra  –  PBA.

 

 

Localizado em área de 50 hectares a 15 quilômetros do centro de Altamira, aterro sanitário representa novo padrão de destinação de resíduos sólidos.

 

A PNRS prevê coleta, destino final e tratamento de resíduos urbanos com controle rigoroso. Este cuidado pretende minimizar impactos ambientais e riscos à saúde, sobretudo em áreas próximas aos lixões. O projeto irá ainda resguardar profissionais que obtêm sua renda da coleta seletiva.

 

O novo aterro sanitário já conta com uma célula escavada e, até o final de setembro, Altamira já poderá fazer uso da estrutura.

 

A primeira etapa do projeto será concluída em 2014 com a entrega de outras duas células. No novo aterro, os resíduos serão depositados separadamente de acordo com características próprias. Atingida a capacidade, a célula será isolada e lacrada com solo.

 

Localizado em uma área de 50 hectares a 15 quilômetros de Altamira, o aterro contará com onze células para acomodação adequada dos resíduos e terá capacidade de 26 anos de uso ou o equivalente a mais de um milhão de m³ de resíduos armazenados.

 

O local também vai abrigar um prédio administrativo, um galpão para manutenção dos veículos operacionais, uma balança para pesagem dos caminhões, uma guarita para a equipe de segurança e uma área para seleção de materiais recicláveis.

 

O projeto do aterro sanitário de Altamira prevê ainda a construção de um cinturão verde que vai recuperar uma área de 120 mil m² com o plantio de 15 mil mudas da flora local. Depois de pronto, o local será transformado em Área de Proteção Permanente – APP.

 

As mudas já estão sendo produzidas e o plantio tem previsão para iniciar em janeiro de 2014, quando as chuvas mais intensas favorecem esse tipo de atividade.

 

Paralelamente a esta importante obra, a Norte Energia realiza ações de remediação do antigo lixão a céu aberto de Altamira, utilizado por mais de 20 anos e que já rendeu mais de R$ 2 milhões em multas à administração municipal.

 

Com este conjunto de ações, a realidade de Altamira é transformada, colocando a cidade na seleta lista de cidades brasileiras que tratam adequadamente os resíduos sólidos.

 

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, apenas 27,7% dos municípios brasileiros depositam resíduos sólidos em aterros sanitários.

 

A mesma pesquisa mostra que em 50,8% das cidades o material descartado vai parar em lixões a céu aberto.

 

Autor: Norte Energia

http://norteenergiasa.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.