Agricultura urbana: Hortaliças produzidas a trinta metros abaixo da superfície de Londres

 

Hortaliças crescem embaixo de Londres, nos tuneis usados durante a Segunda Guerra Mundial

 

Hortaliças crescem embaixo de Londres, nos tuneis usados durante a Segunda Guerra Mundial.

 

A trinta metros abaixo da superfície de Londres não existe apenas a rede de espaço subterrâneo , mas também uma fazenda urbana incrível.

 

Digna dos cenários de ficção científica mais futuristas, o projeto “Growing Undergrounded” permitirá a recuperação de uma malha de 10.000 metros quadrados de túneis subterrâneos usados durante a Segunda Guerra Mundial, para alocá-los para o cultivo direto de hortaliças.

 

Os projetadores de “Growing Undergrounded ” são dois jovens de Londres , Richard Ballard e Steven Dring , que queriam dar nova vida a uma grande parte abandonada da capital Inglês .

 

Embora possa parecer uma ideia absurda, os dois designers têm mostrado nos últimos dois anos, a viabilidade total do projeto, chegando a cultivar nos túneis subterrâneos ervilha, rúcula, mostarda, rabanete, alface, pak choi e brócolis, e futuramente, quem sabe ser capaz de satisfazer as necessidades dos restaurantes e supermercados da região.

 

Graças à profundidade , os túneis têm uma temperatura estável de cerca de 16 ° C durante todo o ano, permitindo que a fazenda urbana subterrânea nunca interrompa a produção, mesmo no inverno .

 

O segredo do projeto, não por acaso apelidado de ” Zero Carbon Food ” , reside na utilização de luzes de LED especiais associadas com cultivo hidropônico que é a técnica de cultivar plantas sem solo, as duas estratégias permitem o crescimento das plantas , mesmo na ausência de luz solar direta.

 

Para dissipar qualquer dúvida , Ballard e Dring pediram para o famoso chef Michel Roux Jr. cozinhar e provar pratos e produtos cultivados nos túneis, depois de um ceticismo inicial compreensível, o Chef deu total apoio ao projeto, demonstrando “no prato” a qualidade dos vegetais cultivados .

 

“Growing Undergrounded” que já tem a construção parcial de uma pequena fazenda para os experimentos subterrâneos urbanos, atualmente localizados abaixo da Linha do Norte, perto de Clapham Northern Line, uma vez totalmente operacional permitirá reduzir significativamente as emissões de CO2 atualmente produzidas durante o transporte de mercadorias.

 

O impacto da fazenda urbana ao meio ambiente será ainda mais reduzido pois utiliza apenas energia renovável para o funcionamento das instalações e aproveita as águas subterrâneas, devidamente filtradas para a irrigação.

 

Para coletar a soma necessária para o desenvolvimento do projeto, cerca de 300.000 libras, os fundadores do projeto estão apoiados a um crowdfunding ou seja financiamento coletivo, graças o qual terão aproximadamente 50 dias para gerar o retorno econômico acordado.

 

Por Cristina Curti, Analista ambiental, curti.cristina@hotmail.it , para o

 

EcoDebate, 26/02/2014

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.